13 de abril de 2015

Não quero!





Não quero que me vejam como um coitadinho, (que pena um homem tão dinâmico, tão prestimoso, ou até muito elegante, com cabelos grisalhos bonitos, só tenho pena pena que estejas numa cadeira de rodas Martinho).

Durante muito tempo, lutei com a preocupação de aquilo que outros pensavam de mim, isso é tão atroz ao ponto de me fazer sofrer, porque tentei sempre ser perfeito no que me empenhava, perfeito no que me rodeava, amigo perfeito e homem perfeito.

No entanto cheguei à triste conclusão que a perfeição é mera miragem, ela simplesmente não existe, mas poderá ser complementada por amor e não por compaixão.

Deste modo não me importa aquilo que outros, outras poderão pensar de mim, não me interessa se pensem que sou má pessoa, mau homem, que até pensem que sou falso, parvo, mentiroso, sonso, atrevido ou arrogante.

Isso é o que outros pensam de mim, mas não é aquilo que sou.

Aqui o que importa na verdade é aquilo que faço, é o que sou na realidade, é o que quero fazer para ser feliz, é evoluir dia-a-dia como pessoa e homem honesto, é entender o que me rodeia, é compreender além de aquilo que não foi dito, é gostar de mim mesmo, é demonstrar amor quando me apetece abraçar pessoas, ou pessoa sempre que me dê vontade, é conhecer uma pessoa e fazer dela a minha maior amiga.

Desde que eu chegue a este ponto, sou feliz, não estarei preso para me expressar de tudo o que penso, não fico constrangido de escrever o que me der na gana, não me interessa se gostam ou não gostam, simplesmente falem de mim, mal ou bem falem de mim, se quiserem me ler, me leiam, senão o quiserem o fazer não leiam, mas por favor não me leiam por compaixão, por pena, por ser quem sou, sou eu sim e não o que outras pessoas pensam de mim, porque o perfeito só teve um e aos 33 anos mataram-no.

Por fim, eu sou assim, quem quiser gostar de mim assim, eu respeito, recebo-os de coração aberto, caso não gostarem de mim paciência, é porque não é o momento certo para gostar, ou eu ou eles não estamos preparados para que isso aconteça.

Obrigado by mghorta.


14 comentários:

  1. Anónimo22:15

    Quem assim fala, não gagueja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O gaguejar torna enfático o sentido das coisas.

      OBG

      Eliminar
  2. Anónimo22:18

    Melhor, quem assim escreve é fluente na escrita e na oralidade! Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OBG

      Não fui muito bom em português, mas esforço-me em descrever as coisas como elas são.

      Volte sempre.

      Eliminar
  3. Anónimo22:28

    Está perfeito! Se fosse professora de português, e tivesse de o avaliar, dava-lhe um excelentíssimo excelente e mais não poderia dar porque ouvi dizer que é essa é a nota máxima. Há também, segundo dizem, o Louvor, o Certificado de Mérito Essas avaliações a si lhe pertencem! E mais não digo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja professora ou não, fico muito agradecido pelos elogios,
      e deste lado sentado espero o canudo do professorado,
      e usado as suas palavras... (e mais não digo).

      OBG

      Eliminar
  4. Anónimo00:07

    Ouvi dizer que o canudo deve requisitado pelo aluno...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo00:14

    à "professorada"

    ResponderEliminar
  6. Anónimo11:26

    Quando tiver disponibilidade..contudo o horário de funcionamento dos serviços público é variável, aconselho-o a ligar antes ... Obrigada. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vez que o horário é versátil, vou ponderar sobre ligar...
      Ligava pois, mas para quem?

      OBG eu, volte sempre.

      Bjs

      Eliminar
  7. Anónimo19:12

    Ligue para os serviços administrativos da Universidade da Vida... com uma cunha até poderá ser condecorado " Honoris Causa"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sinto necessidade de ir para Bruxelas,
      muito menos para os direitos dos animais.

      OBG

      Eliminar