23 de setembro de 2017

Riem-se. ..


Interiorizando-se!

Saudades uma palavra que tenta traduzir muito algo que além da dor, é uma ansiedade tamanha que até se torna estranha, até sua grandeza escorre pelas faces dilacerando os olhos.
Tentar diminui-la com um abraço interminável, um beijo longamente demorado, olhando as fotos por horas dos momentos, permanecendo nos locais das histórias, ouvindo a música soletrada, mesmo assim tudo parece insuficiente!
Não importa a dor que magoa sentir saudades, mas é preciso nos interiorizar-nos para relembrar de como foram felizes os dias que já vivemos! 

by mghorta


18 de setembro de 2017

Regresso ao Passado.

Dou por mim num pátio vazio e abandonado, vejo alguém sair de uma casa abandonada  caminhando em minha direcção como que eu ali não estivesse.

Passou ao lado como que eu fosse sombra, sentou-se num muro ali perto me olhando de soslaio como eu fosse fantasma, mas repentinamente rema num barco pelo pátio como que estivesse nas nuvens, olhei para o fundo do pátio e vejo a barraca de madeira que foi palco de minhas brincadeiras, jogar à escondidas e às escolinhas, saltar às fogueiras, coisas de menino. 

Repentinamente caminhava uma silhueta feminina por trás da barraca, as feições eram-me familiares mas não me recordava quem, trazia segurando uma bola nas mãos e jogou-a em minha direcção, defendi e devolvi com carinho de novo para suas mãos, interagiu de novo e trocámos a bola de novo, uma vez mais e outras mais estávamos jogando como que fossemos íntimos. 

O outro alguém apareceu de novo, olhava para nós como que querendo entrar no jogo de bola, passei a bola para ele e passou-a para mim, de mãos em mãos a bola girava como que fosse o nosso mundo no momento.

Mais um passe curto e a bola caiu pelo chão, passeia com o pé na direcção da silhueta feminina que me devolve com um forte pontapé e indefensável, não me joguei ao chão para defender e disse:

__ Em outros tempos tinha-me jogado ao chão e defenderia esta bola, nunca seria golo menina...

__ Mas quem é o senhor?

__ Em muitos anos atrás eu morei aqui, brinquei com alguém com suas parecenças que morava na última casa... 

__ Sim, era minha avó!

__ Uma grande senhora, meu primeiro amor de menino...
.
.
.



Repente acordo, tinha regressado ao passado como que o sonho fosse tão real quanto eu.

by mghorta




16 de setembro de 2017

Pedras!

Caminhar sem tropeçar começa por saberes evitar as pedras,
aquela pedras que encontramos no caminho,
basta somente nem olhar para elas,
as tentações são tantas de as visionar,
mas bastará a recordação de dores,
as dores do medo de voltar a magoar-nos,
será o suficiente de não as defrontar
recordar da ultima vez que tropeçamos nelas.

Corre veloz,

foge rápido,
o erro e o pecado estão debaixo delas,
ultrapassa-as olhando na frente,
deixa para trás o pensamento
de dores que elas te causaram.

by mghorta 


Estou perdido!

Era Uma Vez!

Talvez um dia possamos nos arrepender de algo que fizemos,
o arrependimento é um modo de mostrar que não tivemos medo,
medo de tentar mudar o curso de nossas vidas.

Daí se os acontecimentos não deram tão certos que pretendíamos,
a nossa vida segue, 
segue de forma mais amadurecida para tentarmos errar mais vezes,
as vezes  que for preciso para Aprender a viver.

Caso esperes de mim atitude de dúvida, 
fecha os olhos e não me culpes por isso,
compartilhar minhas Vivências estão na tua mão,
para isso basta querer e não ter dúvidas,
isso só afastaria nossa amizade
e restará uma lacuna de não ter
coragem para mostrar Arrependimento.

by mghorta


28 de julho de 2017

O Segredo!

Estamos equivocados,
nunca fomos iguais,
tu és teimosa e eu dócil...
O segredo é Penetrar,
há que adentrar-se
nas tuas insinuações
criando modo de te perder!
O segredo não é tentar ser iguais,
poetizando desistências,
tu desistes e eu Ardo. 

by mghorta