3 de maio de 2016

Morreu!



Oh estado de morte, oh noite inimiga,
nesta escuridão muito eu suspiro!
Calado testemunho do meu respiro,
dos meus desgostos da vivência antiga!

Dos amores que somente eu os diga,
dei pio agasalho e mantos,
ouvi-os constantemente por encanto,
durmo cruel, fizeram-me delirar com briga.

E vós, oh cortesãs da escuridade,
fantasmas vagas, almas vingadoras,
inimigas tanto como eu da claridade!

Bandido acudi aos vossos clamores,
querendo a vossa medonha saciedade,
fartou meu coração viver vossos horrores.

by mghorta (citando Rimas do Bocage)


Sem comentários:

Enviar um comentário