31 de julho de 2015

Insucesso.


De espiral em espiral,
retorno à essência sem morada,
existe em mim um não sei quê
que assimilam duvidas,
quais sem meu consentimento.

Salomonicamente enceto viagens,
em que o ponto fulcral Do meu Eu,
descendo ao rasto satânico do ser,
como que um andarilho rastejando,
rendido à peregrinação do insucesso. 

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário