1 de junho de 2015

Prenuncio de Dor.



Vive-se numa sociedade perversa, corrompida, mentirosa e cheia de pecado, enquanto a chuva cai lá fora as pessoas esperam que vire o Sol, o raiar das almas para que se purifiquem, mas nada de novo encontram senão medos, vaidade, mentiras e receios de que as almas estejam perdidas.
Assim sou eu, medroso, vaidoso, receoso e perdido de alma (corpo) em que a base do meu ser é mentira, pecar, fornicar, mas também amar.
Porém posso não ter resposta ao meu prenuncio de dor, sofrimento e ausência de amor, no entanto só quero que me aceite como tal, se não aceitar ou tentar me compreender, só tem uma solução, me esqueça e parta de novo livre, porque eu só tenho uma saída, desaparecer ou morrer.

by mghorta  (Mamas Soltas)


Sem comentários:

Enviar um comentário