17 de abril de 2017

Mãos Trémulas!

Teclo sem razões,
escoam-se promessas,
o Sol escoa no no horizonte,
imagens apagam-se,
esvoaçam imagens
com sabores a saudade,
será um Adeus permanente!
Perdeu-se a magia,
gostaria de te tocar
olhar as marcas do teu rosto,
secar tuas lágrimas,
afagar teus cabelos desalinhados
nas minhas mãos trémulas
suadas de cansaço
deixam esvoaçar desejos
na ausência do teu corpo
a dor aumenta a carência. ..
Desenhei horizontes
teclando ferozmente
em páginas desenfreadas
procurando o Amor,
encontrei desamor
recolhendo desafores
pelas mãos trémulas.
Percorram-se estações
quando a Primavera desponta,
algemado aos passados
recordo com magia
o passado acordado,
algo morto ficou lá
por isso as mãos tremem.
A dor da falta de Amor
fazem fluir palavras sem anexo,
formando poemas desalinhados
na esperança de corpos aninhados,
são apenas mãos trémulas
procurando por uma só vez Amor.

by mghorta  (mamas à solta)


Sem comentários:

Enviar um comentário