29 de dezembro de 2016

Sem Rumo!


Ver tem um quase demais
tem quase pouco de mim,
olhar percebe-se ao longe
mais próximo do horizonte
que o encanto levar ao fim.

Quem sabe se estontear?
Será com dor, espera!
Nas trevas não se opera
tal caminho da quimera
será a paz a pedir cautela.

Com o facto digo não ser boato,
meu interior sem dar erro
evadindo-me num breve andaço
com desamor tornado em pedaço
embalado, corroído sem apreço. 

Sem a tal emoção que arrebata
sem afeição tamanho desgosto.
Acorda! Sem Temor! Encara!
Tua amizade fugaz e passageira
sem rumo, sem rota, sem morada.

by mghorta 




2 comentários:

  1. Anónimo11:22

    When will this happen, let me know first? I will be present with you ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I do not know if it will be, I need to know who you are first!

      Eliminar