13 de dezembro de 2016

Nu nos teus braços!



Jogo-me nu em teus braços solidários braços,
escrevendo meus desejos nas tuas vontades,
em cada curva desse caminho sem volta,
levando-me no rastro dos
teus afagos...

Declamando a tua forte poesia,
pelos meus cantos em demasia
na pausa latejante de teu verso
fazemos amor de modo perverso...

Em poemas molhados de abraços,
Guia a língua que lava o sexo,
a tua boca que me beija louco
na fusão de nossos braços...

Entregue nas tuas mãos de pecado,
ao som dos teus sussuros rimados
Sinto o teu prazer amanhecer,
no brilho desse teu olhar parado...

Na ousadia deliciosa de teus gestos
Declamamos mais uma vez nosso acto de amor
Em convulsões carnais, um cansaço, manifesto,

Descansamos exaustos, eu e tu nos teus versos...

by mghorta 


Sem comentários:

Enviar um comentário