22 de junho de 2016

Ai o Amor!



Comprovei que, quase tudo o que foi escrito sobre o amor. .. é verdadeiro.
Shakespeare disse: 'as viagens terminam com o encontro dos apaixonados', eu digo que um beijo sela o Amor dos amantes.
Que ideia mais fabulástica!
Pessoalmente, posso dizer que já experimentei algo parecido, falta-me terminar um!
Estou convencido que Shakespeare também.
Estou em acreditar que penso mais no Amor que devia, devido ao seu poder esmagador de alterar e definir as nossas vidas.
Recordo que também foi Shakespeare que disse que o 'Amor é Cego' necessito muito de te tocar Amor.
Estou ciente e seguro de que isso é verdade, e um dia te tocarei as mãos e selar com um beijo nosso Amor.
Para algumas pessoas, de forma inexplicável-mente o Amor se esfuma, para outras o Amor singela-mente se vai.
Torna-se claro que o Amor também pode existir, até mesmo por uma noite ou um momento.
No intervalo, existe outra classe de Amor mais cruel, o que praticamente mata as suas vitimas.
A este classificamos pelo 'o Amor não correspondido' e nesse tipo, estou demasiadamente perito.
Na maioria das histórias de Amor falam de pessoas que se apaixonam entre si!
Mas que dizer dos demais?
E as nossas histórias bem como os momentos?
Aquelas por quem nos apaixonamos?
Somos vitimas de aventuras com danos colaterais, amaldiçoados no seio dos seres queridos, dos seres não queridos, os feridos que se valem por si mesmos na plenitude do verdadeiro sentido da palavra Amor.

by mghorta

Sem comentários:

Enviar um comentário