31 de maio de 2016

Reflexos!


O mundo ao nosso redor não passa de ser um reflexo, espelho que mostra quanto aquilo que somos. O que vimos de bom nos outros, logo copiamos para nós porque é bom, quanto aos defeitos não são de nossa conta, acabamos por passar ao lado.
Temos que reconhecer algo passando a o conhecer, devido que as potencialidades que vimos nos outros pelos reflexos do espelho, são bem possíveis para nós.
A beleza estampada nos rostos dos outros poderá também ser a nossa desde que a olhamos com olhos de ver. Dando ao próximo estaremos a doar a nós próprios, admirando a criatividade do alheio, de certa forma nos faz mais criativos, amar o próximo estaremos nos amando propriamente, compreender os outros estaremos a ser compreendidos, ouvindo a voz deles seremos também ouvidos, ensinemos e de seguida estaremos num processo de aprendizagem.
Olhando no espelho o nosso melhor ângulo, ficaremos felizes com o que os reflexos que vamos dando aos outros, de certa forma se olharmos com orgulho a imagem reflectida no espelho da Vida, prosseguiremos sempre na senda do sucesso para o mundo ao nosso redor, sendo assim sorria para o espelho da Vida!
Penso que muitas pessoas que ao olhando para a Vida através do reflexo de um espelho e quando se dão conta tardiamente que a sua Felicidade estava muito perto do que elas supostamente pensavam. ..
Também existem pessoas que se entregam com manias de sofrimentos, mania da perseguição continua, acabam por esquecer de construir as suas próprias vidas. ..
Por outro lado ainda existe as que se permitam serem felizes porque sempre existirá algo que as outras farão por elas antes de se darem a esse direito. ..
Uma coisa é certa, antes de olharmos o grelho no olho do outro, dê conta que o Tempo passa e a Vida não espera!
Libertemos do casulo do medo, e demos asas aos sonhos aproveitando a metamorfose da Vida!
Permita-se a Viver e ser realmente Feliz por tudo o que faz e dando reflexos seguros das suas conquistas, não se menosprezando pelas consequências da vivência passada, esquecendo assim dos reflexos das conquistas alheias.

by mghorta


28 de maio de 2016

Perdoar!


Naquele tempo, minha vida mudou cinza e dolorosa, nada mais tive de positivo, bandeando nas amarguras dos dias, tinha tantas perguntas para fazer, porque seria só comigo? Porque a mim? Onde errei? Tinhas deixado de me amar?
Juntei pedaços de mim, estupidamente comprei a ideia de a culpa era toda minha, talvez por meu descuido deixei de ser quem era, passei andar de rodas (cadeira de rodas) e atracção de outrora se esfumou, por isso levei acreditar que de facto já não gostas mais de mim, mas parte de meu outro eu, tinha que fingir que nada me doía e dar aparências de que tudo estava bem.
Com o passar dos anos, dos dias e das horas, olhando em redor e vendo muitos outros desprotegidos, deu-me um ataque de choro, chorei para acalmar a alma, fartei de ver tanto desamor nos risos que me envolviam, do cinismo das pessoas me olhando (lá vai mais um coxo), como que tudo isso não bastasse, da tua traição, da tua ausência e do teu silêncio. ..
Desprendido, sentado e debruçado sobre mim, com toda a humildade desprendi-me do meu orgulho ferido gritei; "Basta, Já Não Posso Mais!!!"
Naquele momento entendi que tinha de deixar o meu passado falar, entendi tudo e as razões, libertei meu ego, destronei o meu orgulho, parei de ter raiva dentro de mim, apanhei de novo a coragem de me libertar do que me cegava e atormentava os meus dias, e achei duas opções; 
  1. Deixar de ser o Coitadinho!  
  2. tornar-me mais Forte!

Decidi pela segunda. ..
Primeiro tive que aceitar que o problema não era eu, vi no teu silêncio e actos vazios que simplesmente me vias com compaixão, traíste-me ao pensar isso, perdeste a vontade de me olhares com os olhos de outrora, o amor que tanto professaste mostrou-se ser tão pouco que apenas ficaram por aqueles momentos soltos em que se entregamos ao instinto carnal que tão fugazes foram, mas deixaram história.
Reparando em tudo, senti pena de ti, apenas tenho que te agradecer todos os momentos que tivemos, desta forma aprendi a ver por mim e ser claro olhando o que quero, o que preciso e mereço, percebi que quando aprendi a te amar, pensei que estavas a procurar o meu bem-estar, a proteger-me e que tudo isso se resumia em que nunca me magoarias, dado ao incondicionalismo do Amor.
Não sou mais bonito para ti, sou empecilho na tua vida, sou um reflexo de aquilo que fui, dei conta de que apenas tu me olhas assim, dado certo que aprendi contigo algo, fiquei mais tolerante e responsável pelos meus sentimentos e actos para o futuro, com tudo isto quero dizer que não te guardo rancor, apenas te posso desejar o melhor para ti, mesmo que não sejamos mais amantes e muito menos amigos.
Por fim constato através do Teu Silêncio , do teu afastamento e distância, porque quem não tem conteúdo para dar, torna-se impossível perdoar!

by mghorta


27 de maio de 2016

Cicatrizes!

Carrego Cicatrizes,
(quem não as tem?)
Algumas esqueço-as,
outras sangram-me a alma,
feitas por apunhaladas frias (actos).
A cada atalho,
vagamente sigo Sozinho,
driblando o mundo
desse mal amado Coração!

by mghorta 


Vida ou Morte!


Como um barco encharcado em salitre,
ancorado na praia ou no cais do tempo,
estações do ano é uma mutação constante,
rugas esparsas mapeiam o rosto,
no porto se abrigam as saudades e memória
de uma delicada vivência levada pelo vento
até que chega a sombria noite da eternidade. ..

Árvore curvada no árido mundo
deserto sem Sol, Lua e estrelas,
curvo-me perante a nocturna tristeza,
num céu iluminado de Astros
flutuando efémera-mente. ..

Primavera passa florida num relâmpago,
deixando para trás o cheiro de criança,
passos perdidos num Verão de mulheres,
quentes e sexuados, morremos embriagados,
amor passageiro num real efémero momento!

Outonal de meditações,
queda de folhas em água cristalina
que corre íngreme pela montanha
até ao meu horizonte nostálgico de Mar.

Invernosos dias do meu Mundo tombou,
trôpego no carrossel da Vida mundana,
grisalho o meu destino cai nas necrópoles
numa Lua passageira iluminando o túmulo!

Tal como tu que observas os escritos
no teu silêncio tumultuoso crispado,
nas promessas de um amor eterno
ancorado na praia ou cais dos momentos
da vivência delicada que com o vento
foi levada na sombria noite da eternidade.

by mghorta


Sonhar!


O que é bonito neste mundo e anima,
é ver que na vindima (de cada Sonho),
fica a cepa a sonhar com outra aventura,
ai que doçura (uva),
que não se prova,
se transfigura numa doçura (vinho)
muita mais pura e mais nova. ..

by mghorta (citando Miguel Torga)






Lagar do Douro


25 de maio de 2016

Encontro!


Excita-me pensar em nós,
meu corpo incendeia-se,
cada vez que me lembro,
suo com os pensamentos
de aqueles nossos momentos.

É como brasas que queimam
por dentro fico em brasa,
por fora todo o meu pelo ouriça.

Tesão ou gozo,
é uma crueldade estar só,
solitário acalmo a mente,
toco-me para apagar o fogo
não me furtando ao gozo.

Sozinho chego ao orgasmo,
é como se tivesses-mos encontro
marcado todas as noites e sempre
contigo aqui ao meu lado!

by mghorta  (citando Encontro!)


Aposta!


Quis com o Tempo apostar!!!
Apostei que nada dura para sempre,
tal como a chuva o Sol e a distância!!!

Apostei não com a pessoa,
aposta do que sentia no momento,
não que a chuva me afogue,
não que o Sol me torre,
nem sempre a distância nos separa. ..

Sei que quando voltares,
irei provar ao Tempo que ele errou,
porque o que sinto é nosso Eternamente!!!

by mghorta  (Aposta)


Voltei. ..


Estou de volta,
chiuuuu,
não me feches a porta,
do teu corpo inteiro,
quero-te com toda tua tesão,
recordas-te da ultima vez?

Com minhas poesias,
meus escritos,
meus pensamentos
me levas-te ao despertar. ..

Perdoa-me toda a ausência
e saudades que te causei,
tresloucado fiquei indecentemente.

Voltei pior que antes,
insano como sempre,
ahhhh,
não duvides disso!

Meu estado actual
é criar burburinho,
fazendo tua mente delirar
da forma como voltei
nas rimas do meu versar.

Aguarda porque voltei
com mais vontade de gozar.

by mghorta  (citando Mamas à Solta)


19 de maio de 2016

Embriagados!


Olhos azuis, cores do Mar e quentes,
cabelos grisalhos meus escritos afagavam,
sobre areias dobrados e contentes
por enlaçar as bocas que se beijavam.

Minhas mãos docemente te tocavam,
minha alegria vibrante e estontecida,
nos abraços com luxuria se amavam,
deitados pelas areias adormecidas.

Debaixo daquele Sol escaldante,
as ondas crispavam-se com cadência,
nossos beijos sôfregos eram instantes,
eram segredos da nossa consciência.

Embriagados pelo Sol sem esmorecer,
entregues ao gozo a belo prazer,
renasceu em nós a vontade de Viver!

by mghorta


Quero!


Quero amar-te como ninguém te amou,
em toda a parte quero-te possuir sem fim,
como que fosses tu uma parte de mim,
amar-te até esquecer quem sou.

Quero encontrar-te como ninguém te encontrou,
passear contigo entre florestas ajardinadas,
colher as mais perfumadas flores silvestres,
para que por tu saibas quem se apaixonou.

Quero-te imaginar sabendo o que vejo,
alguém que encheria todo o meu ego,
ter-te por inteira é o que mais almejo.

Se, se, se. ..
Não podes amar-me por medo,
passo a te deixar um secreto desejo,
por todo o jeito eu e tu seremos,
sempre amantes em grande segredo!

by mghorta


Partir é Preciso.




Parta, parto, partes... Normalmente partidas remetem a dor. ‘Partiu o coração em pedaços’ ‘parti a cara’ entre outras expressões que demonstram isso. Partir realmente dói! Mas é uma dor necessária.
Os dramas românticos com mestria relatam essa realidade nas telas de cinema. Seja qual for o tipo de partida ou o motivo da mesma, esteja certo que não será fácil, por amor, dor, doença, ausência, presença, etc. Aeroportos registam muito bem isso, chegadas e partidas a todo o momento. Pessoas que escolheram ir, gente que teve que ir, que queria ir, que não queria, mas foi. Um lugar repleto de sentimentos tão opostos. De um lado da moeda, felicidade, recepção, euforia, ansiedade... Do outro lado, dor, saudade, insegurança, medo... E fé, muita fé.
Partir requer fé, coragem. Fé para encarar o recomeço que toda partida implica. Ninguém decide ir embora seja de casa, de cidade, estado, país, ou de um relacionamento sem ter que lidar com as mudanças que isso acarretará. Quis partir muitas vezes, partir do trabalho, da minha rotina, das dificuldades, mas as consequências que isso causariam não seriam assim tão vantajosas. Partir é preciso, mas mais preciso ainda é saber a hora certa de ir.
O vazio de uma solidão a dois é um bom motivo para se questionar se deve-se partir ou não. É muita infelicidade amar por dois, se esforçar por dois, viver a dois sozinho. Nesses casos partir é a melhor escolha, ir embora em certas situações não é uma fuga, mas um ato de coragem. Ir e ter certeza do motivo da partida sem duvidas é uma atitude de valentia.
Aceitar aquela proposta de emprego dos sonhos em outra cidade pode parecer arriscado, ousado demais, e realmente pode ser, mas e daí? O que vai ser preciso para você finalmente aceitar? Partir do comodismo e da zona de conforto também é extremamente necessário. Se você não fizer, ninguém mais o fará. Quiçá mudar até de país se for oportuno e vantajoso. Mas por que não partir? E por que ir? Sabendo isso já é um primeiro passo para diversos caminhos. Ás vezes, tudo que precisamos é escolher, e na maioria das vezes essa escolha pode se resumir em duas opções, ir ou ficar.
Os aviões que descolam voo também tiveram que partir e descolar e lá do alto o momento de partida já não importa mais tanto assim, nem o destino tem tanta importância no exacto momento em que ele está lá em cima, sobrevoando as nuvens. Eu parto, tu partes, nós partimos. Partimos as desilusões, as indecisões, partimos a barra de chocolate com o colega do lado, nos partimos em dois para conseguir chegar lá e, partimos muitas coisas por aí... Partimos para longe para enfim ser inteiros.

  Obvius



Ébrio!



Louco ou doido
talvez ébrio de saudades
soletro palavras sem anexo
no convexo corporal
intervalando as vogais
numa dança sombria
desnudo-me 
de preconceitos
com intenção
dos teus desejos
versando com defeitos
sedento do teu corpo
envolvendo-te com beijos
no sentir profundo
de nossos momentos
de magia transcrevo
um poema para ti. ..

by mghorta  (Ébrio)





17 de maio de 2016

Traduzir-me!


Parte de mim é mundo,
outra parte Ninguém,
fundo sem fundo.

Parte de mim é multidão,
outra parte estranheza e Solidão.

Parte de mim é peso,
Outra Parte pondera ou delira.

Parte de mim almoça ou janta,
outra parte se despoja e Espanta.

Parte de mim é permanente,
outra parte se some de Repente.

Parte de mim é vertiginoso,
outra parte Perigoso.

Traduzir-me uma parte da outra,
resume-se numa questão de Vida ou Morte!

by mghorta (Traduzir-me)


Atordoado!


Vem dormir comigo abraçada,
ajuda-me apagar a dor do meu peito
do querer te ter mais uma vez amor.
A madrugada se instala em mim,
lá fora apenas o silêncio do teu olhar.
Vem, ocupa-me com teu corpo
este abrigo que clama por teu calor.
Volta a ser minha morada,
 teu abrigo teu porto seguro.
Atordoado pela saudade crescente,
tua ausência me ouriça todo o meu corpo.

by mghorta (Atordoado)


Árvore de Mulheres!


As melhores frutas pertencem aos
que sobem atrevida-mente mais alto,
os frutos que estão no topo da árvore
são os que o bicho ou a moléstia não chegam,
os que caiem ao chão e mesmo que reluzentes,
abrimos e denotamos que estão podres.
Da mesmo forma a Árvore das Mulheres,
as melhores Mulheres pertencem aos
que atrevida-mente trepam acima delas,
as mais puras e atraentes estão no topo.
Por vezes o homem prefere as que estão
à mão de uma forma ou outra as mais fáceis,
a chamada fruta do chão,
por vezes reconhecemos  que não foi a melhor opção.
Elas, mulheres de topo, as puras
e castas que ficam mais acima da árvore,
essas terão que esperar por um valente,
o homem certo que saiba contornar
e subir mais alto para as colher.

by mghorta


Desfrutar Poesia!




Se porventura desfrutei de poesia,
muito errado eu estava,
pelos anos vividos,
não soube te dizer  amor,
muito menos vontade para poetizar,
nada consegui muito menos conquistei,
não diferi nem sei o fazer,
do meu bem ou do mal que faço,
por vezes sou doce,
outras vezes sem sal,
se porventura desfrutei de poesia,
emociono-me de olhos lacrimosos,
palavras de poeta real,
quem me dera escrever como tal,
as milhares de mulheres que passeiam,
nas páginas de meu espaço,
nenhuma é como tu,
pois lês e voltas a reler, 
balanças nas linhas,
douras as palavras e choras,
''por favor Senhor ensina-me a escrever,
drama, prosa, lírica ou épica...''
para que não se trate só de mamas,
mas também de tomates junto com caralho,
intempestividade ou cruel, 
extrovertido ou real,
para que deguste de comentários,
bons ou mal,
bocas sujeitai-vos aos beijos,
corpos às caricias,
seja à noite ou de dia,
madrugadas ao léu,
olhares viajantes,
leiam a minha missiva,
como se houvesse musica no ar,
ah! se eu fosse poeta,
se porventura desfrutei de poesia,
viveria da boémia,
falava do alheio,
compunha versos de cortesia,
elogiava quem me relê,
apupava os forasteiros,
clamaria aos poetas,
para que me ensinassem maneiras,
se porventura desfrutei de poesia...

by mghorta  (Desfrutar Poesia!)



William Etty

14 de maio de 2016

Lua Feiticeira.


Lua feiticeira beijou as ondas do Mar,
hipnotizada pela calmaria, 
azul e brilho das águas,
assim comprometeu juras de Amor,
mas sem nada prometer o Mar,
acordou o vento com ondas revoltas!

A Lua entristecida afastou-se
para só admirar o mistério
do acordar intrigante do Mar
em que a melodia das águas
faziam da madrugada o som
que os amantes tanto amam.

O Mar sem amarras tenta
conquistar a Lua feiticeira
enternecida pelo romance
e a exuberância dos sonhos
chamando-a como que enlaçada
nas ondas revoltosas insaciáveis. ..

Lua feiticeira sem forças suscita;
- Mar, onde queres tu chegar?

Mais tenebroso o Mar responde;
- Teu feitiço Lua não será o bastante
''para leres o meu Mundo onde todos 
os amantes reinam e sabem o meu
verdadeiro som do Amor.''

Por fim sabemos o universal
mistério entre a Lua, o Mar e os amantes!

by mghorta


Foges Comigo?


Faz tanto tempo que tanto te quis,
portanto quanto tanto te haverei querer!
Tanto que certamente quebrarei distâncias,
também quererás encurtar para nos termos. 

Tanto e muito tanto iremos entrelaçar
nossas mãos num frenético e desejoso
encontro num olhar primaveril
tanto que as mãos ambas ternas,
adoçadas acolhendo beijos joviais.

Tanto te aguardo para uma pergunta
assumida que de estranha nada tem
no arrepiar indelével de nossas peles
como que se duvida cicatrizasse
a bravura de decisão de quereres ou não
do tanto te querer Amor! Foges Comigo?

by mghorta  (Foges Comigo?)


Amar Teus Seios.


Amor, no teu rosto procuro espelho,
enquanto beijo os nós de teus dedos,
enquanto tocas com teus pés meu peito.

No corpo sabes, somos semelhantes,
levo o pé às tuas coxas amada,
estou preso seduzido pelos teus cheiros.

Teu corpo sabe quando estamos quentes,
minha língua percorre tua pele húmida,
sorrindo na macieza dos teus pentelhos.

Somos uno e tão parecidos,
toco-me a mim mesmo quando roço teu corpo,
se paro, enfim minhas mãos moldam teus seios.

Teu corpo sabe bem que sou teu gémeo,
fico louco, lúcido ou boémio
nos movimentos que unem teus seios às minha mãos.

Amor, no teu rosto tens um espelho
de quanto bem me faz amar teus seios.

by mghorta  (MamasÀSolta)

13 de maio de 2016

Horas Extasiadas.


Hoje estivemos juntos,
se completarmos um ao outro,
simples milagre da saudade,
fez que eu entrasse em tua janela,
cheiros a coco foi mais forte,
não aguentava mais a dor distancial.

Num mundo sonhado e viral,
os limites sobrenaturais ultrapassamos,
nossos corpos envoltos em tesão,
tuas pernas tremulas de prazer,
foram horas  extasiadas,
entrega foi o mote de nossas vontades.

Possui-mo-nos e sentimos 
cada pedacinho de nosso corpo,
teu semblante risonho,
gritos e gemidos pairaram no ar,
no reino de nosso leito de muita tesão.

Abri os olhos e acordei,
mas no meu quarto a solidão pairava,
mas quão delicioso é sonhar,
hummmmmmm que bom foi possuir-te,
no milagre da saudade.

by mghorta



De EROS



Desistir Nunca.


Não... 
não desistirei nunca,
mesmo estorvado,
grisalho,
enrugado,
ou distanciado...
Provarei,
verificarei com certificado,
com minhas mãos
em teu pelo macio,
direi sempre firme e fiel,
quero te amar.

by mghorta (MamasÀSolta)




O Preço de tudo Aquilo.


Um dia fui aquilo que sempre quis,
passaram os tempos e perdi tudo aquilo,
quando falamos de tudo aquilo,
fica uma Distância abismal tudo aquilo,
argumentas a impossibilidade de
sermos de novo Uno,
nos entre-tantos me empurras
para que volte a ter tudo aquilo,
aquilo que tivemos me mandas para outra,
outra para que eu possa ter de novo
Tudo Aquilo que sempre quis!

by mghorta (Tudo Aquilo)


12 de maio de 2016

Pecador!

Sou um pecador,
tem persianas que não sobem,
mesmo abertas ou fechadas,
fica tudo a nu lá dentro,
minha vizinha anda distraída
em demasia que ao sair do duche
vejo-a como veio ao mundo,
é claro que não devia olhar,
simplesmente ignorar,
mas sou um pecador
e como errar é humano,
não me posso culpar
deixando assim de ser pecado!

by mghorta (Sou Um Pecador)


Não Profetizei!

Nasci do nada, 
nada serei sem Amor, 
apenas pedi para ser amado e fui desnaturado, 
subnutrido e mal ouvido, 
não profetizei se seria bom ou mau, 
apenas quis ser o que tu desejarias que eu 
fosse e tu o que eu quero, simplesmente amamos.
Minha cama é nossa, 
pedes e eu divido nela o amor que cultivamos, 
não restritos a detalhes, 
não limitamos o  sexo, 
apenas surge no momento escolhido e oportuno, 
e assim nasce o que podemos dizer nova vida novo ser, 
como que prenhe de nove meses.
Não se dá a certeza, 
mas juntos podemos amamentar 
esse ser amado como criança, 
alimentando-o até ao fim, 
mesmo que ele se adivinhe ao virar 
da página de uma nova vida, 
novo destino ou rumo das marés que a vida no dá, 
umas vezes em alta e outras em baixa.
Hoje poderás gemer de dor, 
mas já gememos o mesmo Amor para que ele... 
o Amor fosse vivo, 
alegre e querido e lambendo o mesmo esperma, 
o  que deu vida a tão lindo Amor.
Tu és pelo nosso Amor e não pelo esperma, 
nasceste na espontaneidade e não por obrigação, 
nossa relação é parte integrante da nossa condição, 
amantes eternos e não sofredores momentosos.
Entrei em ti, 
e tu entras-te em mim, 
num vai e vem alegre, 
num escorrega e húmido prazer, 
risos e gemidos, soluçar e roçar, 
foram estes movimentos que deu nova vida, 
novo ser a nove meses como que um novo começo nascesse.
Nesse espaço vazio, 
deixei de escrever, 
somente podia resumir os sentimentos 
prazenteiros e gostosos de momentos 
húmidos e languidez da nossa tesão 
como que de um ser se tratasse.
E assim não foi esperma o  motivo da nova vida, 
mas sim o AMOR.

by mghorta (Não Profetizei)


Alimenta meu lado animal. ..

... vou tocar teu corpo
percorrendo teu ventre com caricias,
beijar tuas mamas,
fazer de ti minha fonte de prazeres,
escorregar meu peito no teu,
lamber as mordidas de teu pescoço,
ancorar minha língua na tua, 
saborear o mel de tua saliva,
desafiar teus pudores,
pincelo meu queixo
nas lavas de teu vulcão,
deixo a viscosidade de teu liquido
pairar nas minha narinas,
como que alimentando meu lado animal,
faz de meu sexo teu brinquedo,
morde aperta,
lambe e suga, 
arranca dele o sémen da tesão,
me deixa louco e animal,
inunda tua vulva de devassos gozos da vida. 
.
by mghorta (Lado animal)

Lua


Tenho fases como a Lua,
uma vezes Anjo,
outras vezes Diabo,
mas serei sempre a que 
mais me Alimentares!

by mghorta (Tenho Fases como a Lua)

8 de maio de 2016

Transgressor!


Desconheço limites,
infringindo normas
transgredindo regras
ultrapasso marcos
meu interior insano
instiga-me e me impele
a cometer delitos
sou transgressor
devasso violador
do que é pré-estabelecido. 

    MamasÀSolta)


Sozinho!


Sozinho nas noites quentes,
cerro os olhos e imagino-te
no meu ventre aconchegada,
teu jeito pede amor carinhoso.
Fica assim querendo e pedindo
entre minhas pernas o teu gozo
escorrendo em tua boca
o meu gosto viciando o silêncio,
na cama deliciando-me com
imaginação o teu suor,
tuas mãos em meu corpo em ebulição
acorda meu tesão,
querendo te penetrar com paixão
mostrando descarado como fico
quando penso em ti,
excito-me tocando-me
ao imaginar tua boca ciosa,
tua pele arrepiada
me agoniza eu sozinho
aqui a pensar sem ti. ..

by mghorta  (citando by mghorta)


6 de maio de 2016

Como Te Quero.


Deram 3,30 na noite fria e quente,
momentos foram de sobra excitantes,
tomo banho luxuriante e água morna,
meu deficiente corpo teso e vibrante,
recordo-me de ti neste instante.

De sabonete na mão temperado,
deslizo pelas coxas elogiadas, 
demoro-me na macieza tesuda,
virilidade erecta quente de prazer.

Aiiii como te quero!
Pensando no teu sexo,
tugido e cheio de tesão,
toco-me e solto, aiiiiiiiiiiii.

Adrenalina sensual,
pura, química, molhado
com amasso cheiroso a coco.

As mãos macias roçam 
ludibriando o corpo pensando em ti,
vai e vem deslizante espuma ensaboada,
é um momento louco e apaixonante.

No banho quero sentir
tuas curvas deliciosas e nuas,
corpo curvilíneo que desejo,
nele sentir penetrações de prazer,
porque quero renascer das cinzas,
e chegar ao céu com satisfação,
minhas pernas tremulas não de medo,
mas satisfeitas do teu néctar e teu coco,
aiiiiii como te quero!

by mghorta  (Como Te Quero)


Se eu Soubesse. ..



... que serias tu a preferida, se eu te visse entrar pela porta eu te abraçaria forte e viveríamos os momentos como se fosse o ultimo dia, sem mistério ou qualquer fantasia.

Se eu soubesse que seria a ultima vez que te veria, fechava as portas a três cadeados e jogaria para bem longe as chaves do nosso segredo.

Se eu soubesse que seria a ultima vez que nos sentámos à mesa e trocar nossos olhares cúmplices de pecado, guardaria em tesouro todos os toques que trocamos, todos os beijos que beijamos, todos os amassos, todos os gestos, todos os sorrisos, todas as vozes, para que um dia escrevesse poesia de momentos nossos, e em dias de silêncio reler toda a nossa vivência.

Se eu soubesse que seria a ultima paisagem que vimos, eu tirava mais imagens do horizonte, teríamos o Sol como testemunha e guardaria para sempre no coração a leveza de teu corpo para que mais tarde recordasse que o amor que sentimos era pura magia.

Se eu soubesse que os beijos molhados que trocamos na despedida seriam os últimos, eu os guardaria em lenço perfumado para sempre no nosso tesouro para que um dia recordasse que nada foi mentira.

Se soubesse que nosso encontro num verão quente e suado, os sussurros que trocamos e promessas de um outro encontro fosse o último, eu te prenderia junto ao meu corpo para que não fosses mas que ficássemos a viver os momentos sem mistério, sem fantasia e acreditar que o Amor é uma carta fechada e soletrar um dia que tudo aconteceu foi  verdade e não mentira.

by mghorta (Se eu Soubesse!)


Proibido!


Um dia fui proibido de escrever, escrever sobre saudade, saudade de uma pessoa, falar, sorrir, chorar, reclamar, abraçar ou até mesmo de ouvir sua voz.
Sua voz ecoa ainda pelos cantos da vivência dos nossos momentos, poucos e proibidos, mas não deixou de ser a nossa história, linhas de seu corpo eu escrevi nas gavetas da minha consciência, contudo devia ser proibido sim estar do lado de fora dessa história enquanto as lembranças falam mais alto que a saudade de reviver.
Calar mais que me doa, chorar, não respirar, dizer adeus, ir embora sem mais escrever porque é proibido nesta vida falar de ti saudade. 

De Louco, todos temos um pouco!


4 de maio de 2016

Quintilharias!


Fui para ti como muitas outras quintilharias
que usas para teu belo prazer,
parecido com o elástico que usas para apanhar o cabelo,
que se torce, retorce-se, estica e estica até ao máximo
para teu belo prazer e gosto ao olhares no teu espelho. 

Enquanto o retiras e o colocas sem saberes onde,
ficava eu sozinho como na caixa de outras tantas
quintilharias com que te costumas embelezar-te,
partias para onde teu belo prazer e intuição ditava,
só voltavas de novo para torcer, retorcer, esticar,
dobrar-me e enfeitar-me para teu belo gozo e enfeite. ..

Bastou até que um dia de ser dobrado,
esticado, torcido e retorcido parti,
parti para desencanto teu,
deixei de ser mais uma das tuas quintilharias
de quem tu tanto abusavas com tanto uso,
hoje só te resta o capricho do teu volátil feitio. ..
para eu esquecer-te de todo.

by mghorta (mamasàsolta)


3 de maio de 2016

Morreu!



Oh estado de morte, oh noite inimiga,
nesta escuridão muito eu suspiro!
Calado testemunho do meu respiro,
dos meus desgostos da vivência antiga!

Dos amores que somente eu os diga,
dei pio agasalho e mantos,
ouvi-os constantemente por encanto,
durmo cruel, fizeram-me delirar com briga.

E vós, oh cortesãs da escuridade,
fantasmas vagas, almas vingadoras,
inimigas tanto como eu da claridade!

Bandido acudi aos vossos clamores,
querendo a vossa medonha saciedade,
fartou meu coração viver vossos horrores.

by mghorta (citando Rimas do Bocage)


1 de maio de 2016

Nostalgia.


Olhando tuas fotos,
linda e meiga
de olhos brilhantes,
não sabendo por onde andas
fico por instantes a precisar de ti.

Na escuridão total
caminhas de salto alto
com andar solto e fatal,
mesmo que tão bela
iluminada como vela
matas devagar este mortal.

Na ausência de teus beijos,
esta nostalgia me mata
de saudades e desejos.

by mghorta