19 de abril de 2016

Tuas Mãos!


Não sei te tuas mãos me tocaram,
tanta leveza que nenhuma marca ficou,
tão leves que pela certeza foi sonho,
ou apenas sonhei que as queria na minha pele,
árido de tuas carícias,
ávido de tuas mãos,
não sei se foste tu que escreveste
salivando poemas no meu corpo nu,
poemas serpenteando como rios,
segredando e ao mesmo tempo molhando,
nunca tinhas dito antes estas palavras,
não sei se eram rios ou apenas sonhei,
deserto estava eu que tua saliva
não fossem só meras palavras,
tão ténue e tão breve,
fiquei sem saber se elas me tocaram
ou se apenas sonhei com tuas mãos.

by mghorta (mamasÀsolta)




Sem comentários:

Enviar um comentário