30 de março de 2016

Estar Contigo.


Estar contigo
é mergulhar no infinito
voar no espaço
passar pelas nuvens
e tocar as estrelas.

Estar contigo
é recuar no tempo
sentir-me homem
como recuar 14 anos.

Estar contigo
sinónimo de paraíso
perto dos anjos 
e dançar com querubins.

Estar contigo
é sentir-me como grumete
lançado em veleiro no mar
como gaivota voando.

Como o marinheiro
quer o oceano
a gaivota quer voar
estar contigo
é um estado de alma
que me faz feliz. ..

by mghorta  (citando mamasÀsolta)


Caminho!


Reconheço que meu caminho é diferente do teu,
mas isso não impede de estarmos juntos amor.

by mghorta (citando by mghorta)


Amantes.


Dias amenos e místicos,
no repente surge a ocasião
daquele encontro fugidio,
cúmplices dos actos
sem horário para cumprir
vemos as horas passar!

Tic-tac do relógio
ensurdece com o bater dos corações,
murmúrios labiais
temos tanto para contar. ..

Momentos com tanta emoção,
emoções atrás de emoções,
entre os abraços ficamos uno
com toda a roupa pelo chão.

Corpo a corpo vamos suando
sussurrando canções
dominantes no coração
provando o néctar da tesão
embriagante e escaldante.

Estonteados de prazer
rolamos pelo chão,
tempestuoso chão!

De frio a confidente
de nossos prazeres falantes,
travessuras e toques na pele
somos eternos amantes.

by mghorta  (citando mamasÀsolta)


Não te Ouço!


Tua voz fica linda sorrindo,
teu olhar de cadela em pleno Cio,
serei surdo ou estou diviso?
Espero alcançar contigo o Paraíso!

Teu corpo e silhueta é singelo,
em todas as mulheres és Deusa,
semblante celestial e corpo radiante
fazes de mim  Arcanjo humilde e surdo.

Em outros tempos as nossas vidas
resumiam-se com toque de divindade
meu vicio é te querer sempre
mesmo que lunático idolatrando teu Corpo.

by mghorta  (citando mghorta)


27 de março de 2016

Farto.


Não tem fartura que perdure,
daí estar farto de gentinha falsa,
farto de gentinha triste, 
farto de gentinha burra,
farto de gentinha hipócrita,
farto de gentinha de merda,
farto de gentinha com tanta falsidade,
farto de gentinha com memória curta.

by mghorta (citanto MamasÀSolta)


Dúvidas!


Duvidoso não sei o que mais gosto:
Se a expectativa e ânsia na espera do Amor,
ou o colorido do abandono do momento gostoso do orgasmo, ou o cansaço espaçoso de prazer ao repousar em teu regaço.



Momentos!


As melhores histórias nunca terão registo,
assim como os melhores momentos jamais retornarão. ..
Sendo assim, 
quando estiveres feliz,
tira o máximo do momento de felicidade. ..
O Tempo, 
esse malfadado levará desde as histórias como momentos para lembranças!
Cada momento é único, 
o tempo não recua, 
disso todos nós o sabemos,
Mas o sabor daqueles momentos que além de serem únicos, 
são também indescritíveis, 
incomparável e eternamente nossos. 

by mghorta  (citando MamasàSolta)

26 de março de 2016

Deve Ser Bonito!!




Sabes que Hoje!




Amados!


Salto Alto


'Não sei quem inventou salto alto,
todas as mulheres belas lhe devem tributo.'

Marilyn Monroe


Era Eu!


Quando olhei na vidraça,
olhei e vi alguém entranho,
expressão cansada,
mais parecendo que carregava pecado,
quase que nem me reconheci,
era eu! 

by mghorta

 

Acorda.


Tenho sonhos que mais parecem adolescência,
deixo-os para trás das costas para que não magoem,
sou velho para voltar a ser novo.

by mghorta  (citando Sandy Leah)

24 de março de 2016

Pecado e Luxuria.


Momentos curtos, mas deram para perceber 
que teu corpo é como um pérola, 
um diamante por lapidar, 
onde moram recordações opulentas, 
luxuria, 
tesão fulminadas de desamor. 
Beijos imaturos, 
paixões por culminar, 
desejo carnal por completar, 
momentos por extasiar.
obsessão de um girassol retratado em detalhes 
cristalinos de uma pureza por explorar, 
onde medíocres   passaram ao lado sem te tocar, 
corpo solitário que no leito puro espera 
o satânico amor que um dia muito 
desejaste e não aconteceu.
Denegrir-me-ei por luxuria entranhado e maldoso, 
nessa ausência de amores por suave capricho te 
possuir e levar-te aos céus prometidos em que 
o tempo se vai esvaziando como sal no saleiro 
temperando as guloseimas de caprichos Carnais!
Nessa curva do tempo e no leito sem pecado 
de quanto belo e real existe, 
mansamente te direi ao ouvido que nada mais 
importa que são os momentos nossos e que 
saber amar é charme, cisma de tesão sentida, 
frenesim oculto que ambos temos e não sabemos 
o usar no tempo que nos sobra, tudo isto para 
te dizer princesa, abre de mão, 
solta as maravilhas que em ti existe, 
a pérola usa-a, 
os diamantes esbanja no chão, 
as Recordações extravasadas  e tudo mais que 
sentires na hora, 
solta um  Aiiiiiiiiii  não de dor, 
não de santa, mas sim de orgasmo puro 
de satisfação como que o pecado não mais importe.

by mghorta  (citando MamasàSolta)


23 de março de 2016

Delírios Vivos!


Paro a olhar tua foto,
meus dedos passam por teus lábios,
chego a sentir o gosto de teu batom,
a doçura dos teus beijos,
a macieza de tua boca colada à minha.
Tuas mãos me atraem ao delírio,
sinto-as percorrendo meu corpo.
Estropiado vou tremendo de desejos insanos,
o meu sonho o teu sonhos, os nossos sonhos . ..
Teus peitos na minha boca,
tua língua quente percorrendo meu peito,
sou teu, arregaça-me e faz atropelias,
quero-te, leva-me contigo e faz-me homem,
teu, loucamente feliz, vivo!
Ahhhh delírios vivos.

by mghorta   (citando MamasàSolta)


17 de março de 2016

Morto Eu!



Navegando. ..



Num mar tumultuoso que é a vida,
passei estar à deriva,
barco frágil navegando nas ondas
turbulentas que a vida me dá.
Dias de Sol,
dias de chuva,
dias enevoados,
noites estreladas,
dias tempestuosos,
percorro navegando na procura constante de um farol
que me leve seguramente para Porto seguro.
Um dia com clareza o vislumbrei,
mas logo em noite enevoada o perdi,
neste momento a tempestade
é tão grande que mesmo navegando
com acalmia procuro não naufragar
no mar tumultuoso que é a vida
sempre na mira de encontrar porto seguro um dia.

by mghorta  (mamasàsolta)


16 de março de 2016

Teus Lábios!



Teus lábios acendem em mim,
desejos loucos e sexuais.
Teus sorrisos são convite ao pecado,
que ligado ao brilho de teus olhos sedutores
reflectindo o nosso interior tumultuoso
onde a confusão deixa de ser banal 
levando-nos do prazer à razão.
Deixa de ser errado querer roubar-te um beijo
na imaginação da nossa tesão debaixo dos lençóis.
Atentado mortal querer-te nos meus 
braços para o pecado carnal somente para mim.
Tua pele para meus olhos tem a cor da maldição,
indo do pecado ao perigo da tentação.
Que mais podemos fazer para não cair na tentação,
se cada vez que nos olhamos e beijamos fica maior a tensão!
Incorporo na minha carne o papel da traição,
do impossível e do irreal.
Por agora só resta-nos resistir até encontrar
antídoto para que a provocação não nos entregue ao acto sensual.
Entre a razão e o gozo,
tens o cheiro do pecado,
o sabor da tentação.

by mghorta   (Teus Lábios!)


14 de março de 2016

8 de março de 2016

Razão porque Vivo.



Hoje reli muito sobre o que escrevi, não para sorrir, também não para chorar, mas para relembrar que em tempos tinha uma razão para eu escrever, mas escrevi o quê e porquê, para quem ou para quê?
Escrevi sobre vivências, sobre tristezas, sobre mim e sobre o que pensei que um dia teria razão para o fazer, porque em tudo que se mova, tem um motivo de o ser.
Também escrevi coisas que não aconteceram, mas escrevi com a razão que tudo um dia poderia ter acontecido, e nas transparências da Vida tudo tem um sentido de acontecimento, é por isso que existe sentimento nos  momentos.
Mas reconsiderei que preciso de escrever mais que tudo isso, preciso de motivo válido para que o faça, parar ou desistir deixou de ser vocabulário no meu dicionário.
Quero mais, quero continuar, ir mais além, além de mim, além de lugares que caminho vagamente, trilhos que trilhei, quero correr aos ziguezagues para ter mais motivo de escrever não só de mim mas de mais alguém que me incite na vertente com vivências de vida. 
Deixei coisas por fazer, perdi amores, amigos, perdi assuntos que ficaram entre ásperas, nada mais importa, quero escrever sobre muito mais algo nem que para isso precise de me apaixonar.
Vou escrever sobre o que reli na busca de algo que ficou pendente, algo de novo que na escrita que fiz ficasse solto, completar as obras de forma que possa de novo sorrir, talvez até chorar com sentimento, também poderei chorar de rir de coisas que escrevi, porque o que escrevo tem sempre um motivo, motivos que me levaram um dia escrever.
Não estou feliz, não estou triste, mas o amanhã tem um motivo válido para que volte de novo a escrever, seja mal ou bem, tenho que o fazer para que não morra adoentado com os fantasmas do passado, porque o presente é hoje e o futuro está aqui bem vivo.
Será a morte, será novo amor, será novo caso, será o que será tenho que trabalhar de forma de criar razões para que volte a escrever.
Não tem lugar no Mundo onde me possa esconder, estou vivo e sozinho, acostumei-me a perder mas não é razão para me esconder, e será por isso que irei de novo escrever nem que seja algo sobre que poderá acontecer bem como não, é pela mesma razão que vivo.

by mghorta   

7 de março de 2016

Estranhos!


Estranhos, somos dois estranhos, pensamos que nos conhecemos, e na realidade não nos conhecemos, mas nos tornamos mais estranhos quando falamos de Amor!
Sim, estranhos porque não se vemos de mão dada pelas ruas, não trocamos carícias nem um beijo de olá, embora isso não esteja acontecendo trocamos Palavras de Amor.
Não sei quem sou para ti, mas gostaria de saber quem és, porque sendo estranhos, somos de facto um só em pensamento.
Ainda não falamos o que realmente sentimos um para com o outro, mas um dia quem sabe se de facto num recanto de mesa do café mais próximo o saberemos os sentimentos que nos unem.
Tentando deixar de o sermos 'estranhos', ou querendo estranhar juntos Carícias com malícia, somos eu e tu, somos de facto dois estranhos juntos. ..

by mghorta