20 de dezembro de 2015

Alucinação no Paraíso.




Como teu mestre te dominarei,
serei teus pensamentos e desejos,
talharei teu corpo com minha mãos,
sentirei teu aflorar de desejo
em formato de gestos, gemidos e odores.

Pela calada da noite,
serás escrava dos meus ímpetos,
na clareza do nosso desejo
serás escrava do amor,
sendo eu dono do teu corpo.

Teus sorrisos me inspiram,
tua face o espelho da felicidade,
delírios, gozo e prazer,
de músculos tensos
me hipnotizas de desejo por ti.

Dedos entrelaçados em teus cabelos,
cuido-te como desejas,
minha e somente minha,
faça eu o que quiseres,
terás sempre o que quis.

Embrenhando por ti dentro,
como escravo teu,
arranhando de unhas em riste,
demarcando meu corpo,
tomando-me com teu território.

Em silêncio ordeno-te
que me apertes, beijes e sintas
teu corpo sobre o meu pesando
numa esfrega constante
alucinados como que no Paraíso.

Na supremacia deste acto,
bradarei aos céus dizendo,
és minha por inteiro
aquela a desejada.

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário