24 de outubro de 2015

Saudade!


Mentiria
se não dissesse
que é saudade.

Tem vezes
de tantos seres
nas minhas lembranças.

Sentes
quando tendes
seres como rastos.

Corpo treme
quando o tempo
teima tremer também.

A voz geme,
o vento é leve
quando o sonho cisma.

Olhares o mar
verás meu olhar
na ânsia de te sentir.

O ondular
parecido com amar
é como um partir. ..

Saberei
um dia caber
em ti sem fim!

Se for mentira
se for saudade
morrerei sim um dia.

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário