11 de outubro de 2015

Indomável.


O investigador por fim,
cansou de procurar e investigar
nos corações delas,
tinham tanto de belas e frias,
distantes e matadoras,
parecidas com aquela
que o matou sem apertar gatilho,
fosse na noite escura
ou no descampado do dia,
é hoje um morto
parecido como um maltrapilho,
baleado no peito
vai observando belas meninas,
as mesmas que passaram pela sua vida,
aquelas que deixaram marcas,
marcas de nunca o ter amado,
pois seu coração massacrado
não por aquela mulher
mas pelas ausências que ela causou,
enfim... aquela mulher
com olhos cores de céu
pois o reflexo dele estavam neles,
pois era o céu que ditava a cor
do amor estampado nos olhos em dias claros
em que só o cheiro mostrava
a verdade do sentido de ser amado
por um amor indomável.

by mghorta


4 comentários:

  1. Anónimo08:42

    És um diabo :/ :(

    ResponderEliminar
  2. Sou quem sou e não faço intenção de mudar. ;)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Simples, coisa simples.

      Obrigado

      Eliminar