17 de setembro de 2015

Faz de Conta


''Meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede do infinito, uma angustia constante que nem eu mesmo compreendo, estando longe de ser pessimista;
Sou antes um exaltado, com uma alma intensa, violento, atormentado, uma alma que não se sente bem onde estou, que saudade...
Nem eu próprio sei lá de quê!''

by mghorta (citando Florbela Espanca) 


Sem comentários:

Enviar um comentário