31 de julho de 2015

Acreditando!


Quando surge um amor,
as atenções vão variando,
nos trilhos de magos e insanos poetas,
a cortesia deixa de transparecer,
e os amantes olhando de soslaio disseram:
'Pobres e deslocados apaixonados,
de tão desafiados ficando invisíveis,
no buraco negro por florescer...'

Mas um crente não desiste,
não cruza os braços,
é livre como um pássaro,
sem ter medo de voar.

Eu era um homem normal,
com a rotina diária anómala,
iludido pelas promessas de amor,
que um dia é abandonado por sms,
arrolado de carências amorosas,
escreveu no diário quando sóbrio:
'Tu Fulana deixa-me dormir contigo,
sentir teu calor fluir em meu corpo,
seres o templo da minha paixão'.

Mas um crente não desiste,
não cruza os braços,
é livre como um pássaro,
sem ter medo de voar.

by mghorta




Sem comentários:

Enviar um comentário