30 de junho de 2015

Luzes Apagadas.


No nosso quarto, de luzes apagadas, derramamos néctar puro dos deuses, pelo chão e nossos corpos, entre murmúrios, gemidos de tesão, nem tinha passado nem futuro, era somente o presente.
Desejos e tesão eram constantes, dominavam cada poro de nossos corpos, esse que desprovidos de roupas, nus em movimentos contorcidos.
Com os sentidos aguçados, o odor sexuado pelos ares, gemidos com respiração acelerada, eram nossos corpos gozados como que os momentos não tivessem término.
Entre contornos involuntários de nossas almas, ficamos invadidos pelo universo em êxtase, atordoados e desfalecidos no nosso quarto de luzes pagadas. ..

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário