30 de junho de 2015

Olhar para Dentro!


Um casal recém-juntos, porque casamento já era, mudaram-se para um bairro moderno de condomínio fechado e tranquilo.

Na primeira manhã que passaram em sua  nova casa, enquanto tomavam o pequeno almoço tranquilamente, ela reparou em sua vizinha estendendo a roupa no estendal, e comenta:
- Que lençóis tão mal lavados ela está pendurando, está precisando de sabão adequado, se eu tivesse confiança lhe ensinaria a lavar as suas roupas. ..

O parceiro ouviu e manteve-se calado.

Passado uns dias, novamente durante o pequeno almoço, a mesma cena:
- Nossa vizinha continua pendurando suas roupas sujas, se eu tivesse intimidade, lhe perguntaria se quer que lhe ensine fazendo com que suas roupas fiquem bem lavadas. ..

E assim se permaneceu durante um mês durante todos os três em três dias a mesma conversa do casal recém-juntos.
Passado um tempo, ela mudou de discurso, entusiasmada falou para seu parceiro:
- Vê Zé da Boina, ela finalmente aprendeu lavar suas roupas, será que outra vizinha lhe deu ajuda e aprendeu!

Até ali ele se tinha permanecido calado, mas desta vez falou:
- Não Miquelina, eu apenas me levantei mais cedo hoje e lavei nossas vidraças. ..

Moral da história:
'Devemos antes de tudo, olhar para dentro de nós mesmos.'


Luzes Apagadas.


No nosso quarto, de luzes apagadas, derramamos néctar puro dos deuses, pelo chão e nossos corpos, entre murmúrios, gemidos de tesão, nem tinha passado nem futuro, era somente o presente.
Desejos e tesão eram constantes, dominavam cada poro de nossos corpos, esse que desprovidos de roupas, nus em movimentos contorcidos.
Com os sentidos aguçados, o odor sexuado pelos ares, gemidos com respiração acelerada, eram nossos corpos gozados como que os momentos não tivessem término.
Entre contornos involuntários de nossas almas, ficamos invadidos pelo universo em êxtase, atordoados e desfalecidos no nosso quarto de luzes pagadas. ..

by mghorta


29 de junho de 2015

Transparências.


Sob o céu acariciei teu corpo, por mais frio que estivesse, senti teu calor fluir de tua pele, vi o vapor sair de tua boca como suspiros, senti a pele de teus peitos arrepiados, nada mais no mundo seria mais excitante do que aqueles Momentos.

Tua Pele reflectia sensações que faziam inveja às nuvens que nos observavam, o cheiro do chão molhado misturado com nosso odor nos enlouquecia, as respirações confundiam-se com os batimentos de nossos corações, como se perdessemos o fôlego por momentos.

O silêncio era nosso amigo, nossas vozes com volume baixo murmuravam promessas de amor, minhas mãos percorriam teu corpo, puxavam teus cabelos com caricias, enquanto as bocas se encontravam numa linguagem que só nós entendemos, de pescoço desprotegido para Mordidas de paixão, nossos gemidos despertavam um sentimento até então desconhecido em nós, num embriagado cheiro, viciado em gostos e atordoados de tesão, sentia tua humidade como nunca antes, não éramos nós mas sim somente eu e tu.

Abraçamos-nos apertados um contra o outro, nossas mentes silenciavam-se em transparências, as vozes mudas que o mundo não decifraram, Unhas Vincadas que deixaram marcas, não despegámos, sem correntes estávamos lá, dois corpos com almas uno, amarrados pela essência do prazer.

by mghorta

Nossas Histórias.


Dadas alturas é preciso esquecer para poder prosseguir,
esquecer, ou então afastar para um lugar incerto,
soltar-se, fazer estragos, provocar sentimentos soltos,
experiências que nos façam tremer de emoções,
experimentar momentos novos sem remorsos,
perder a mão que nos esmiúça de contar nossas histórias.

by mghorta


Vai Tudo Ficar Bem.


Meu interior grita por amor,
se tivesse alguém que entendesse o que escrevo,
e percebesse com orgulho isso,
se houvesse um ombro para encostar,
choraria nele até que compreendesse,
para depois beijar e acariciá-lo,
e murmurar; '' Vai Tudo Ficar Bem''.

by mghorta


Coisas Simples!



É claro que a vida é bela,
a alegria é fruto do coração,
única indizível emoção nossa,
é claro que ainda te gosto,
bendigo de ti o amor de coisas simples,
é claro que te amo,
tenho tudo para ser feliz. ..
.
.
.

Mas o mal maior é que estou triste. 

by mghorta

20 de junho de 2015

Teus Cabelos!



Tudo tem um começo,
bem sei que não me ligas,
temia outro regresso,
talvez em poema ou verso,
mas é dor e saudade,
de um término anunciado.

Tua indiferença 
conheço eu,
o passado já era,
para ser diferente,
não posso!

Apareceste esta tarde,
com teus olhares indiferentes,
deixaste sangrar no peito
saudades de ontem. ..

Nos longos cabelos
de rabo de cavalo,
muitas histórias para contar,
de um mundo distante. ..

Cabelos que me agradam
faz de ti menina e moça
teus sorriso são flechas,
banalidade de amantes.

by mghorta       (Teus Cabelos)


17 de junho de 2015

Suspiramos?


Hoje amanheceu lentamente,
sem vento e o Sol brilhante,
com eles veio a saudade,
nas minhas teclas gastas,
tentei encontrar motivação,
apenas ouvi suspiros,
não encontrei o tempo,
perdido por momentos,
tentei não recordar,
porque não sabia as razões,
daí o meu suspiro,
não consegui conter
o  momento de te olhar,
algo aconteceu inesperado,
olhava teus olhos,
teu jeito de mulher
toquei as tuas mãos,
pedi-te por favor,
'Suspiramos?'
Nesta forma de amar,
éramos uno,
esta é nossa forma de amar,
juntando as pedras soltas,
procurando essência das razões,
fazendo delas uma gravação
para nossas recordações,
sejam elas sempre suspiradas
através das  Histórias,
entre brigas e calmarias,
noites quentes ou mal dormidas,
sonhos desfeitos e amargurados,
lágrimas ou  Aiiii'ssss,
só peço que te juntes a mim,
mesmo que seja sonhando,
e dizendo baixinho,
como que fosse o ultimo suspiro;
'Também Te Amo. ..'

by mghorta


O Luto!






De FRASES


Seguir em Frente!



A capacidade de seguir em frente, 
é saber olhar para trás.






Olhar para Trás!



Quando olhei para trás, vi as coisas que já fiz, os amores que não deram certos, as amizades que terminaram num ápice, as festas que terminaram, a felicidade no rosto de dias felizes, os momentos vividos intensamente.
Tudo isso não vai voltar, vou ver que isso é uma realidade, que cada dia deve ser vivido de uma maneira diferente, única, só assim a minha vida vai valer a pena quando olhar para trás, irei chorar, não de tristeza mas de saudades.

by mghorta

16 de junho de 2015

Desnorte.


Já não sei mais o que escrever, poderia escrever sobre meus dias, minhas noites, das tardes ou até mesmo dos cenários sonhados, dos lanches, dos negócios ou até de algo que eu mais gosto, mas nada mais posso escrever senão as aparências, ficaram por mentiras soltas, vivo piscando o olho no passado, tentando reavivar o sentimento que ficou por algum lado escondido, sentir o amor perdido.

Poderia até tentar escrever de novo, mas que adianta escrever um longo texto redireccionado a alguém que deixou de estar na minha mente, isso não iria mais aumentar a saudade da saudade que existe em mim?

Por mais palavras que escreva, essas não me irão salvar do buraco negro no qual me encontro, sepulcro criado por alguém que me deixou quando mais precisava desse alguém, as confusões que me dominam, me levam a escolher temas de outrora, ouvindo melodias para que possa de novo acordar, talvez nelas encontre detalhes das memórias vividas, talvez com isso eu possa sair do abstracto que vive em mim, insonso e sem tempero para prosseguir no trajecto desenhado a preto e branco, sim a preto e branco porque me tiraste o colorido da vida.

Embora tenha vontade de sair do obscuro que a todo o tempo tento esquecer, também esquecer esse alguém, mas dentro do meu orgulho não tem espaço para que permita retroceder, e ambos sabemos disso, nada mudou, apenas mudei para estado sem rumo, e rumos bem como decisões tomadas são as preocupações que passam dentro de mim, e sabendo que posso viver sem esse alguém, como também esse alguém pode viver sem mim, mas nada poderei querer do que senão escrever mutações de mim, devaneios, palavras soltas e talvez umas baboseiras, assim talvez eu acorde para um estado superior onde nele eu possa prosseguir de novo no enlameado da vida.

A vida tomou um rumo sem a presença desse alguém, eu até ando, eu tento, às vezes, mas fica difícil enxergar um lugar para atingir, porque os caminhos levam a uma estrada que sem termino é a minha companhia.
Até tento negar, tento sorrir, tento dizer que tudo está bem, tento de tudo, consigo mentir para muitos, mas se olhassem bem nos meus olhos a mascara cairia logo pelo chão chorando, sim chorando porque o homem chora de saudades das saudades.

A dor, a tristeza, o rancor e o amor que parasita o meu estado de estar, é mostra de aquilo que já não sei dizer em palavras e muito menos escrever. ..
Mas infelizmente e com muita ingenuidade, eu acreditei nas promessas de um amor solto, infelizmente esse amor fez moça, assim fico sem saber se esse alguém foi merecedor do meu tempo, do meu espaço, dos meus momentos: tem sempre uma parte de nós que é mentira, que é segredo, e assim ficamos mentindo um para o outro, é por isso que não sei mais escrever neste desnorte vivo.

by mghorta





4 de junho de 2015

Tu Que me Julgas?



Se galhofo em demasia, soa a falso, se sou casmurro oculto o que realmente deveria dizer.
Para levar a vida a sério, terei que ser amargo, por isso creio que devo e deveremos sorrir e isso é elementar.
Não me exponho a muito, porque assim fico sem segredos e nu.
Basta um riscar de fosforo para que meus impulsos sejam bruscos, mas quero agir de forma que possa medir as consequências de um futuro imprevisto.
Se as pessoas não me gostam, não é por falta de relacionamento ou se sou cofre, antes pelo contrário sou um livro bem aberto.
Não corro, não fujo, por isso nem sou apressado nem stressado.
Se gasto muito pneu, é porque minhas actividades são desenfreadas, nunca me habituei ao devagar.
Todos julgam, todos apontam, mas não me levantam quando eu caio ou deles precisei.
Para tudo na vida tem um tempo, e eu para estar bem preciso de fazer o bem.
Para isso não tenho qualquer direito de julgar ou apontar outrem.
Basta de imprevistos, falsas directrizes, está na hora de ser feliz e retomar o caminho não trilhado, porque o que já passei, muitos tombos dei.
Para tudo é preciso Amor, dar e receber é um dom natural, para isso sejam um pouco de mim que eu serei um pouco de vós.
Para adoçar a vida, uma boa dose de carinho, uma poção de alegria e bastante AMOR.

by mghorta   (Julgamentos)


Amar!


As vertentes do amar é mandar, achar quem possa amar, obedecer, até mesmo fingir que se obedece aos enlaces do amor. 
Amar é fazer um batido de banana pela manha, é dizer bom dia espreguiçando o esqueleto com os braços estendidos para a outra metade, sorrindo e com olhos remelosos dizer mansamente;   Vem cá Amor.
Amar  é ter quem nos aqueça os pés durante um sono repousante sem pedir, é comemorar um dia com um longo beijo, é conversar começando pelo fim sem saber a pergunta. 
Ama quem sai pela rua batendo fotos pelas verduras de um parque, pelas noites estreladas ou pelos dias cinzentos como que dançar debaixo de chuva. 
Amar é perguntar; Ainda Dormes!, é levar o amor a jantar às sextas-feiras à noite, é levar quem se ama ao cinema aos domingos, é fazer sexo na hora, saber morder o pescoço, lamber a orelha, beijar as pestanas, morder os lábios e saber fazer dança de língua quando se beija, fazer sexo sem olhar horas e locais.
Amar é tanta coisa que eu passaria aqui a descrever uma infinidade de circunstâncias que você leitora me passaria  AMAR  sem saber a verdadeira razão porque me ama.

by mghorta

Era Amor !!!



Perguntei se um estranho te convidasse para beber um café, e tu respondeste que não não era um estranho, era um amigo, era um feio, era mais... não importava o que era,  o que importava era uma pessoa com sentimentos e amoroso.
Se não era amor, era maravilhoso o pôr-do-Sol, ou o anoitecer e as sextas-feiras compartilhadas em uno, passeios de mãos dadas à beira-mar, noites longas com promessas comuns em que seríamos um só num breve amanha.
Se não foi amor, foi calores do momento, tomara que esse quente durasse para sempre.
Foi amor na varanda olhar o pôr-do-Sol no horizonte e ver as luzes da noite a testemunharem a nossa promiscuidade.
Foi amor na porta e no pilar da casa, as esfregas corporais e os aiiii'sss sentidos e queridos, bem como consentidos.
Foi amor o tempo e os olhares com rebentar de foguetes na janela, todo o tempo que estivemos juntos, quer no chão ou no vão das escadas, quer ao relento quer sentados, foi amor prometido e querido.
Se não era amor, era gostinho do bom servir de copo, um bom vinho e horas de conversa jogada fora mas comprometidas.
Era pura sintonia tua e minha, ó meu Deus... como parecia Amor!
Os nomes que soletramos enquanto dormíamos abraçados, embalados no silêncio da noite, sem sono mas cansados por causa do... amor!
Se não era amor, era parecido com algo maior, era muito melhor que Amor.
Era a força da saudade que nunca acaba, era a paz do coração quando se ganha o que precisamos, era sorrisos verdadeiros, era a vontade presente, pulsar de corações, chamamento de ambos os corpos, era prisão de promessas, era o querer ficar sempre um só.
Se não era amor, era doce e amargo, por vezes salgado de lágrimas com gosto prazenteiro de saudade que não cabe mais no meu peito.
Se era amor, adormeceu, aquietou-se, era tão doce que acabou amargo.
Mas todos viram que era amor, era real, ninguém o nega, só tu amor é que não o sabes. .. Que Era Amor!

by mghorta    Não era Amor!


À Noite!




À noite,


Há fadas pelo céu,


Gigantes como eu,


Cuidado!


E há sombras na janela


Peter Pan dança na estrela


Não acordes na viagem!




E conta-me uma história

De tesouros e luar


És capitão da areia


E pirata de alto mar.




Agora,

As cortinas têm rostos,


São fantasmas


Bem-dispostos,


Cuidado!


O Super-homem está a caminho,


Traz o Panda e o Soldadinho


Fecha os olhos e verás!



E conta-me uma história

De tesouros e luar


És capitão da areia


E pirata de alto mar.



Às vezes,

Há dragões que têm medo


E é esse o seu segredo,


Cuidado!


Vivem debaixo da cama,


Brincam com o Homem-aranha,


Vais levá-los no teu sono!




E conta-me uma história

De tesouros e luar


És capitão da areia


E pirata de alto mar.




Conta-me uma história

Onde eu entro devagar,


És capitão da areia


Diz-me onde me vais levar...


Diz-me onde me vais levar!



Mamas à Solta




 


Ó Pecadora.


Ó pecadora de olhos profundos,
desejo pecar contigo por momentos,
beijar teus carnudos lábios saborosos,
sugando deles a polpa de frutos sumarentos.

Sentir-te em meus braços luxuriosos,
abraços que tornam-se em tormentos, 
beijar os humedecidos olhos de gozo,
humedecidos de volúpia sonolência. ..

Pouco me importa o nosso futuro,
é teu corpo que quero, puro ou impuro,
na súbita explosão dos desejos e paixão. ..

Nossas horas de amor serão bem poucas,
depois vamos em busca de outras bocas,
iremos procurar pecado em outros beijos!

by mghorta


1 de junho de 2015

Prenuncio de Dor.



Vive-se numa sociedade perversa, corrompida, mentirosa e cheia de pecado, enquanto a chuva cai lá fora as pessoas esperam que vire o Sol, o raiar das almas para que se purifiquem, mas nada de novo encontram senão medos, vaidade, mentiras e receios de que as almas estejam perdidas.
Assim sou eu, medroso, vaidoso, receoso e perdido de alma (corpo) em que a base do meu ser é mentira, pecar, fornicar, mas também amar.
Porém posso não ter resposta ao meu prenuncio de dor, sofrimento e ausência de amor, no entanto só quero que me aceite como tal, se não aceitar ou tentar me compreender, só tem uma solução, me esqueça e parta de novo livre, porque eu só tenho uma saída, desaparecer ou morrer.

by mghorta  (Mamas Soltas)


Prefiro a Essência.


Com o passar do tempo,
contei os anos que passaram,
cheguei à conclusão que terei
menos tempo para viver do que aquele que já vivi.
Preso aos fantasmas do passado,
sentido-me menino a chupar chupa-chupa,
os primeiros mordia como não sabendo,
depois aprendi a saborear os chupando.
Reparando no presente e olhando o futuro,
descobri que já não tenho tempo para
lidar com mediocridades de gente baixa.
Os invejosos tentam destruir os que admiro,
cobiçando as amizades que escolhi para mim.
Perdi o tempo para gerir melindres de gente 
sem conteúdo, apenas rotuladas de boas.
Prefiro a essência, meu modo de estar tem pressa,
quero viver rodeado de gente humana,
muito humana mesmo e não de fachada,
gente que não foge à lei da vida,
gente que acredita na sua mortalidade,
são essas gentes que quero acompanhar com verdade.

by mghorta