9 de maio de 2015

Que eu Nunca...


Que eu nunca perda a vontade de viver, mesmo sabendo que a vida, em muitas ocasiões dolorosa e de sofrimento intenso.

Que eu nunca perca a vontade de Amar, mesmo sabendo de antemão que a pessoa a quem amo, possa não sentir o mesmo que eu sinto, sabendo eu que o sentimento dela não seja tão decisivo como o meu.

Que eu nunca perca a vontade de ser grande, sabendo eu que o Mundo seja tão pequeno.

Estupidamente feliz.
Não, não me interpretem mal por o dizer, porque é essa a minha vontade de viver escandalosamente e intensamente!

Nasci com a sina de ser feliz, é o meu desatino do dia-a-dia, mas sei que por vezes piso o risco, exagero-me, meto os pés pela cabeça com as minhas actuações, mas isso são reflexos de querer amar muito, a necessidade de ser amado, é aqui que a Vida aborta e me faz perder estribeiras, reajo mal e saio do sério!

É duro, eu sei, mas é esse o meu jeito de ver as coisas, e são estas mutações que moram em mim.

Poderão me chamar de louco, mas nada tenho acrescentar a tudo isto, sou feliz assim!

Dado que aprendi a ser assim, pouco sei lidar com as regras do coração, tomo por vezes excessiva liberdade com meus movimentos, mas nada disso me fará desculpar de ser quem sou, percorro os caminhos e trilhos de cabeça erguida e com toda a transparência possível.

Que eu nunca perca a vontade de ser estupidamente orgulhoso por este atrevimento de mostrar a minha maneira de ser, fica aqui o registo de que eu nunca perca esta essência De Ser quem Sou.

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário