14 de abril de 2015

Não quero Nada.



Qual cruz de madeira mais actual,
seria o que nunca irei perguntar quando morrer,
sem luxos que valem muito dinheiro,
a única coisas que quero é música,
uma grande festa com a morte de um pobre.

Não quero lágrimas, muito menos pena,
não quero tristezas, apenas não quero nada,
quero apenas uma coisa que me faça despertar,
quero uma serenata pela manhã.

Quando meu corpo descer à sepultura,
a única coisa que peço na despedida,
que nas quatro esquinas do túmulo,
estejam quatro copos de um bom vinho.

Não quero lágrimas, muito menos pena,
não quero tristezas, apenas não quero nada,
quero apenas uma coisa que me faça despertar,
quero uma serenata pela manhã.

by mghorta  ( Lila Downs )


Sem comentários:

Enviar um comentário