3 de abril de 2015

Escrevo porque preciso.




Nada acontece ao acaso,

tudo nasce e morre,
pelo mesmo motivo eu escrevo,
escrevo porque preciso,
saber que não estou louco.

Perguntarão muitos a razão,
mas não tem nada com isso,
escrevo por me apetece,
seja ao amanhecer, 
seja pelas tardes adiante,
escrevo porque preciso,
saber que não estou louco.

Nada acontece por acaso,
como o peixe morre pela boca,
o poema acontece,
as estrelas lá no céu
fazem parecer letras de papel,
escrevo porque preciso,
saber que não estou louco.

Como nada é acaso,
ao anoitecer também escrevo,
escrevo teias ruinosas,
rascunhos do dia ruim,
escrevo porque preciso,
saber que não estou louco,
mais uma razão de sobra,
que nasci e também  morro.

by mghorta  
(fonte Mamas à Solta)



Sem comentários:

Enviar um comentário