18 de abril de 2015

Amizade!


É indescritível o sentido prático da palavra amizade, bem como falar da mesma sem poder ficar insensível ao conceito global da mesma.
É um sentimento tão vivo e intenso que nem mil palavras a podem descrever, só mesmo a viver e dar a vivência à mesma é que poderemos tirar inalações do sentido verdadeiro da palavra AMIZADE.
Amizade significa criar laços, nesses mesmo laços tentar permanecer sem molestar terceiros, seja com palavras ou actos irreflectidos, é uma fonte que não retém água para os intervenientes, ou seja, é um poço que quanto mais alta esteja a água melhor a usufruímos.
O amigo, ou a amiga vai sempre ao encontro de quem precisa e não fica sentado esperando que a outra se dirija a ela, fazendo assim jus à renovação do termos; 'para quem dá e para quem recebe...'
Também é a descoberta de corações, não ficamos logo a soletrar o nome da outra pessoa, pois ela no começo ainda não é nada para nós senão o próximo.
Na vida dele ou dela, seus gestos, seus gostos, seus actos, suas referência e sua história fazem mais tarde o nome de quem nos dá ou recebe. Aos poucos, nosso ego vai se desvanecendo,  o coração vai abrindo, e aqui a inexplicável sensação de valores humanos vem ao cima das nossas atitudes para com a pessoa que deixa de ser próximo para ter nome, desta forma as nossas vidas mudam, tornamos-nos felizes, é um afecto (afeição ou sentimento profundo) que vamos criando para com a outra que começa a ter nome no nosso conceito de amizade.
Aqui começa o saltar de barreiras, porque deixa de ter estrato social, cor, idades, culturas ou nações...
Ser ou ter amigos é tão maravilhoso, é um sentimento gigante que poderá até mover montanhas, ela é a concórdia de afectos e obras, bem como gestos que implicam afectividade. 
Se 'o amigo é metade da minha alma', é desta forma que a amizade cria valor inestimável que nos obriga a dizer em uníssono; 'A amizade é a coisa mais necessária na Vida!'
Damos novos sentidos à Vida, e quando tudo parece enfadonho, a presença do amigo quebra a solidão, faz crescer a alegria de viver, torna os seres mais belos e fecundos, dá ânimo para olhar de frente nossos dissabores, ficamos solidários para com os outros, partilhamos sem olhar a quem e sem querer retorno, e é por este meio que por vezes somos obrigados a dizer; ' Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...'
Poderia escrever mil palavras sobre o assunto, mas não o faço porque creio que o não devo fazer, além se ser questionada a minha amizade, foi ferida a minha alma por falsas acusações, e foi assim que me vi obrigado a descrever algo sobre a AMIZADE e o seu conceito verdadeiro, ao invés de perguntarem a outros, seria mais correcto vir até mim e questionar-me sobre porque deixo de ser ou não ser amigo, e porque razões eu o deixei, porque não chega ser só amigo, porque os amigos são para o bem e para o mal, aqui me permaneço e não fujo nem sequer me escondo, sou o mesmo e não mudo, e usando a minha expressão comum; 'Não batas com a porta porque um dia vais querer entrar nela outra vez...''



Sem comentários:

Enviar um comentário