14 de fevereiro de 2015

Atordoado.


Neste espaço me esbarro,
sofrido com vida triste,
com faces me mascarando,
perdido escrevo como escravo.

Tossindo cuspo latência,
levando missão cumprida,
revelando a alma contida,
sentido pereço sem clemência.

Tropeço em gente demente,
contagiando minha pobre mente,
percorrendo trilhos fingindo,
vou andando com fé na Vida.

Sem bússola e sem semente,
atordoado prossigo prá frente,
mascarado é meu presente de Vida! 

by mghorta 

Sem comentários:

Enviar um comentário