12 de fevereiro de 2015

Aquele dia...



 Foi naquele dia, no simples teclado que trocámos as primeiras palavras, só que não sabíamos o bem porquê. O acaso juntou-nos para tratar de uns assuntos.

 Trocámos palavras simples e inteligíveis, bem mais especiais de que outros mais que bem nos serviram do que a simples amizade dos nossos amigos.

 O acaso também nos separava numa altura em qua ainda chorávamos essa distância.

 Depois, depois fomos teclando o avanço calmo, devagar e devagarinho com troco de palavras repletas de carinho.

 Da distância à circunstância conversa de café, frente a frente falamos da banalidade do milagre dos dedos, os mesmo que nos fez chegar ao encontro.

 Num ápice, notámos que amizade era mais que admiração, num minuto, as palavras soletradas saíam do coração, num segundo já tínhamos a saudade da repetição de outra ocasião.

 Assim será um continuar de querer, amizade e admiração sem qualquer intenção de molestar nosso pequeno coração.

 Está feito, implacavelmente vamos prosseguindo no trilho da mente, com a força com que trocámos as primeiras palavras, obstinados em sem apartes, é assim a nossa Amizade.

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário