28 de fevereiro de 2015

Adeus...




Depois de dito o que não devia ter dito,
os remorsos impiedosamente esmiuçaram a alma,
o quadro ficou pintado de negro,
para desdizer e pedir desculpas,
desculpas evitam-se e palavras não se desdizem,
são Flechas que depois de lançadas matam...

Dores corroendo a consciência,
dado ao tão hediondo crime,
tentei abraçar na ânsia da desculpa,
não correspondido e medroso,
pairou pelos os ares um triste,
gemido e melancólico Adeus...

by mghorta


Sem comentários:

Enviar um comentário