25 de janeiro de 2015

Prova.



Provo teu corpo em silêncio,
como quem bebe o luar,
pela calada da noite,
não tive medo de te amar.

Provo teu corpo em sonho,
como que ardendo por dentro,
guardo-o comigo em silêncio,
engalanado pelo vento sem medo.

by mghorta     (by mghorta)


Sem comentários:

Enviar um comentário