22 de janeiro de 2015

Apaixonado!



Perguntaram-me  se por acaso estava apaixonado!

Confesso que fiquei baralhado, em outras alturas de meu tempo inteiro, talvez ficasse bruto, parvo ou até reagisse mal ao que me perguntaram, e até poderia ir a modos de facto, porque quem sou eu para estar apaixonado numa altura assim, ou até mesmo suscitar porque as pessoas se interessam pelo meu estar, pela minha privacidade ou razões de agir do meu coração!

No entanto, só devo é agradecer a pergunta, à pessoa que o fez, porque deu mote a uma condição privilegiada de mim, além de ser quem sou, mesmo que esteja limitado em uma cadeira de rodas, ainda que viva com tribulações, só tenho que agradecer por isso, sinal de que me sinto vivo, me sinto realizado e mais maduro e sei aquilo que o coração dita.

Mas lá vem de novo a pergunta, mas é aqui que devo dizer: Sim... e porque não?

Este estado de coisas é sinal de que meu coração ainda tem um nome para soletrar, para chamar e descrever tudo o que ele quer ou anseia, e ainda vai querer nem que seja num futuro próximo bem como longínquo.

E sim, definitivamente sim, apaixonado pela Vida, pelos amigos, pelas experiências vivas, pela vivência e oportunidades que ao longos dos tempos fui adquirindo, pelas ocasiões e novos horizontes de hoje, pela arte de viver apesar de todas as contradições, e além de tudo pelos planos que estão a ser arquitectados por mim quanto ao presente, bem como para com o futuro.

Sou apaixonado por tudo aquilo que me envolvo, dentro da minha ingenuidade, e mesmo que olhe para as circunstâncias com olhos de menino, vou vendo as coisas a ficarem mais claras, mais bonitas e ao jeito de como eu as quero reconciliar com tudo que faço ou irei fazer, e é nisso que eu desejaria que todos, mas todos aqueles que são meus amigos deveriam tentar fazer, fiquem por favor apaixonados.

Neste contexto, surge o lado mau, porque nada é perfeito tal como eu sou de uma imperfeição total, que nem quero nomear a metade boa que sou e a metade má de que sou formado, nascido do pecado e nele morrerei, não posso de alguma forma mudar o curso ou as leis universais, as que regem a condição humana.

Sendo eu vulnerável a todos os males terrenos, exposto a que me magoem de uma forma ou outra, ser manipulado a todo o momento, ainda assim tenho os meus sentimentos vivos, é desta forma que eu me apego à vida e nela eu encontro motivos sóbrios para que me sinta apaixonado, bastando um simples contacto para chorar, chorar de saudades de outrora e chorar por ter sido de novo bocejado com a felicidade de ainda me sentir vivo para dizer que sim, sim estou apaixonado.

Poderia até dizer que sou paixão em pessoa, sim por tudo o que os momentos de hoje me dão, tudo mesmo, desde o ar que respiro, ao pão que como, à água que me sacia, ao carinho e ao amor de ser correspondido por alguém que do outro lado vai dando mote para que eu me sinta vivo, sim vivo para que possa ser uma apaixonado eterno pela Vida.

Como todos os seres vivos, nascem do Amor, não são frutos de uma simples coabitação humana, nasci de um acto amoroso, fui concebido de uma forma natural em que o Amor prevaleceu, desde a forma singela de pai e mãe, tudo isso é a razão de o Amor prevalecer em tudo aquilo que me empenho, e é aqui que eu devo reafirmar, sim estou apaixonado por mim e por tudo que de momento estou vivendo, é um estado maravilhoso, e vós, já experimentaram ficar assim tal e qual eu!

Não basta um simples Olá, um bom dia ou boa tarde, e à noite uma boa noite, tem que ter mais algo aqui envolvido, não viemos ao acaso, somos criaturas vivas e é nesse compromisso com a Vida que devemos sempre dizer SIM, ESTOU APAIXONADO.

Apaixone-se todos os dias, por tudo e por nada de aquilo que vos rodeia, é um simples conselho que vos transmito.

Desta forma, sorria abertamente e deixe os outros descobrir o motivo desse sorriso, é o mesmo que me leva sempre a sorrir e dar graças por estar apaixonado.

Beijos e abraços aos que de uma forma ou outra me vão aqui visitando.

Obrigado.

by mghorta


2 comentários: